Arquivos

Paulinho, o 15, como de Falcão

Sempre deixei bem claro aos meus amigos que Falcão foi meu jogador preferido, sem ser os inúmeros vistos pelo videotape.

O camisa 15 da seleção brasileira de 1982, o melhor jogador daquela Copa do Mundo, mas que perdeu para o carrasco brasileiro Paolo Rossi, injustamente.

A seleção de Telê Santana.

Quanto tempo faz, mesmo que com os títulos de 1994 e de 2002, e algumas ilusões, que uma seleção brasileira te faz ter vontade de ver seus jogos, como esta de Tite, depois de Telê?

Mesmo com erros e críticas, justas e conscientes nas duas seleções, separadas por quase 35 anos de história de muitas mudanças na prática do jogo, o prazer, independentemente do resultado elástico desta noite, via Montevidéu, voltou!

Paulinho, com 3 dos 4 gols brasileiros, permitiu a chuva de alegria molhar de suor sua camisa 15, jogando um pouco do que foi seu antecessor de mesmo número de camisa, com direito a golaço de fora da área, chegada como elemento surpresa e definidor de peito após cruzamento.

Neymar impecável, cabelo ao natural, relacionamento amoroso retomado, grande momento, foi impecável! Jogando bola e mais nada!

E tem em Philippe Coutinho um grandioso, brigador e virtuoso parceiro!

Renato Augusto dita o ritmo e marca as ocupações de espaços. É o representante de um Tite que joga junto. Uma harmonia!

Maturidade de seleção pós 7 a 1, tendo em Paulinho seu grande exemplo de aprendizado e de superação.

Uma dupla de zagueiros bem entrosada com Miranda e Marquinhos.

Tudo num roteiro de uma má noite de Marcelo que, se foi bem no ataque como sempre, defensivamente deixou muito a desejar, dando de peito, displicente, a Alisson, que teve que fazer pênalti no guerreiro e competente Cavani.

Cavani bate o pênalti com bravura e técnica e abre o placar.

O Brasil retoma o jogo, sempre amparado pelo treinador participativo e que tem o time nas mãos. E eles confiam nele e não se deixam abater.

Muitas vezes Tite alertava nossos dois laterais, que erraram defensivamente hoje. Daniel Alves levou amarelo. Marcelo, também.

O mesmo Daniel Alves que fecha o caixão, no cruzamento de curva ao peito de Paulinho!

Laterais sempre eram bem cobertos pelo melhor volante da atualidade, o Casemiro. Mas, hoje, ele fez uma partida bem abaixo de seu potencial. Melhorou no segundo tempo, quando a equipe voltou forte, arrumada, compacta, toques rápidos e envolventes. Muita movimentação e marcação por zona bem executada.

Voltaram depois de empatarem, com o golaço de Paulinho.

Firmino foi solidário, mas muito aquém de Gabriel Jesus, lesionado. O gol que perdeu quando ainda estava 0 x 0 com Neymar fantástico e Coutinho preciso, foi inacreditável!

Firmino compensou um pouco no giro a Paulinho, na virada.

Neymar vence Coates, acreditando em todas as jogadas e marca uma pintura de gol. Neymar foi altamente maduro. Tite tira o melhor dele!

Fernandinho e William entraram bem nos lugares dos exaustos Renato Augusto e Philippe Coutinho.

Diego Souza, no final, no lugar de Firmino, mostrou acreditar em todas as bolas, com foco. Quase saiu o quinto gol.

Um Uruguai que sentiu muito a ausência do excepcional Luiz Suárez, mas é bem treinado por Oscar Tabarez, porém, uma equipe envelhecida e experiente.

Aliás, dois técnicos que priorizam jogo de futebol, diferente de outros confrontos do passado.

E Fagner vai jogar contra o Paraguai, em casa. Eu estarei lá, para ver de perto!

E comemorar a evolução, com um longo caminho pela frente e sabedores que todos somos humanos e falíveis e o acaso sempre existirá.

Mas com carimbo definitivo no passaporte para entrarem no aeroporto de Moscou em 2018!

 

TwitterFacebookEmailPocketGoogle+Compartilhar

Os méritos segundo Tite

Tite e sua comissão técnica acompanham jogos na Europa e no Brasil, devidamente distribuídos e escalonados, por partidas que envolvem selecionáveis, com acompanhamento do desempenho técnico, tático,  físico e comportamental em jogos, treinamentos e diálogo direto com o atleta envolvido e seu treinador e equipe médica, sobretudo no caso de lesionados.

No caso dos atletas selecionáveis que atuam, por questões meramente monetárias (vulgo “pé-de-meia”), no futebol chinês, são acompanhados em seus condicionamentos físicos complementares.

Podemos analisar a convocação de hoje (03/03) para os jogos pelas Eliminatórias Rússia 2018, ante Uruguai (fora, 23/03) e Paraguai (casa, 28/03).

Mais um ponto nestes dois jogos, o passaporte para Moscou e adjacências, estará garantido.

Nos goleiros, a convocação de Alisson da Roma me parece a mais incoerente, por conta de ser o reserva do ótimo goleiro polonês Szczesny, um dos melhores da atualidade. Taffarel e Tite confiam no bom goleiro para titular.

Weverton justamente continua sendo chamado e a chance para Ederson do Benfica finalmente chegou. Gostaria de ver Diego Alves no lugar de Alisson, Taffarel foi acompanhar jogo e treino e parece não achar isso!

Nas laterais, nenhuma surpresa: Daniel Alves e Marcelo, com as suplências de Fagner e Filipe Luis. Por que não tentar Fabinho no Mônaco de volta na lateral, no lugar do razoável Fagner? Tite e Edu Gaspar acompanharam PSG 5 x 3 Mônaco.

Por este jogo, Tite optou por trazer de volta Thiago Silva. Porém, a maior injustiça ficou a cargo da não convocação de Rodrigo Caio. Marquinhos e Miranda são os titulares. Além disso, Gil, no futebol de chinês, não é melhor que Geromel do Grêmio!

No meio, na função do “1” do 4-1-4-1, Casemiro é absoluto, com Fernandinho, de reserva. Fernandinho poderia ser opção a Fagner, como vem atuando no Manchester City de Guardiola. Com isto, Tite poderia convocar Walace, apesar do péssimo resultado de seu time (Hamburgo), ante o Bayern por 8 x 0, também acompanhado pela equipe de Tite.

Os dois de meio de confiança, Renato Augusto e Paulinho, que estão se cuidando na China, são os titulares do seu esquema tático. Giuliano continua sendo chamado e Lucas Lima, lesionado, deu lugar ao bom e veterano Diego, do Flamengo. Coerente, com sua base e encerramento de testes! Apesar disso, gostaria de ver Dudu. do campeão Palmeiras, por ali.

Pelas extremas, nossa maior força com Philippe Coutinho e Neymar e as opções William e Douglas Costa. Perfeito!

Sem Gabriel Jesus, que fará muita falta, devemos ir com seu reserva imediato Firmino. Convocação justa de Diego Souza do Sport, também veterano como Diego, do Flamengo.

Tudo coerente, mas acredito que uns 3 ou 4 nomes poderiam entrar nos méritos, segundo a filosofia, planejamento e execução de trabalho do treinador, mas é uma seleção coletivamente forte, apesar dos desfalques.

Tem que tomar muito cuidado para não fecharmos a lista e ignorar alguns detalhes que podem fazer a diferença: titularidade e efetividade técnica.

 

O que aproveitar

Neste amistoso com menos da metade do público presente, em “copo meio cheio” por Tite na recuperação da seleção brasileira e “copo meio vazio” pela CBF; uma vitória brasileira e uma boa ajuda financeira à Chape, sobretudo por conta dos ingressos simbólicos de 50 reais adquiridos mesmo por quem não pôde ou mesmo não quis comparecer ao jogo no estádio Nilton Santos.

Alguns jogadores ainda em atividade no futebol brasileiro como Robinho, Fabio Santos, Diego e Diego Souza possuem ainda boa qualidade para serem protagonistas no futebol por aqui, que melhorou, mas carece de maior transformação. Há um caminho sendo apontado, com novas gerações de treinadores em destaque.

Alguns jogadores jovens também não podem oferecer à seleção brasileira atual opções de elenco como Gustavo Scarpa e Lucas Lima, apesar do bom jogo do santista.

Seleção aliás que não teve hoje nenhum de seus considerados titulares, principalmente pela convocação de atletas que atuam no país.

Entretanto, alguns jogadores podem figurar no plantel principal da seleção.

Começando pela defesa, com exceção da lateral-esquerda do Filipe Luis, reserva indiscutível de Marcelo, Weverton, Fagner, Geromel e Rodrigo Caio estão prontos para aproveitamento de Tite.

Digo mais: que se cuidem Marquinhos e Miranda com a dupla de zaga de hoje. E Gil e Thiago Silva, os reservas. Fagner tem ainda uma sombra de Tchê Tchê, não convocado.

Walace e William Arão são ameaças diretas a Fernandinho e Giuliano ou Paulinho. Casemiro e Renato Augusto podem contar com melhor suplência, além do não chamado Moisés, injustamente.

Há de se considerar o bom jogo dinâmico de Rodriguinho, infelizmente no lugar de Arão.

E, claro, a pré-temporada dos atletas.

No ataque, em que possuímos muitas opções, me agradou bastante Dudu. Luan ainda tem um futuro pela frente, ao lado do lateral Jorge, em outro setor de abundância na equipe.

Mas Camilo trouxe esperança para o lugar de Lucas Lima na reserva futura. Por que não?

E Diego Alves como goleiro que ainda não foi testado!

Jogo da amizade com a Colômbia, que muito fez pela Chape e por nós, o que não acredito que teria sido na mesma intensidade, no sentido oposto das iniciativas que nos emocionaram!

 

Página 1 de 16312345...102030...Última »