Arquivos

Prof. Helio Maffia, por Gustavo de Carvalho

O mais importante grupo de estudiosos de futebol, o Memofut – Memória e Literatura do Futebol, grupo do qual faço parte há 7 anos, inclusive na Coordenação, tem o privilégio de contar com Gustavo Longhi de Carvalho como seu coordenador atual, além do brilhante e histórico Professor Hélio Maffia.

Tal amizade gerou uma excepcional contribuição para o futebol, o lançamento da biografia do nosso mestre da preparação física nacional e mundial, pela pontual pesquisa e escrita do respeitado jornalista e autor.

Prestigiem o lançamento!

E fiquem tranquilos porque, apesar do lançamento ser na Federação Paulista de Futebol, tanto seu antigo presidente quanto o empresário de jogadores que ocupava uma sala por lá, não fazem parte da lista de convidados!

 

/home2/htwootwo/public html/3nacopa/home2/htwootwo/public html/3nacopa/wp content/uploads/2016/07/convite hÉlio maffia sp

TwitterFacebookEmailPocketGoogle+Compartilhar

Dois anos da vergonha, contando e não esquecendo

Hoje faz 2 anos da vergonha, do fundo do poço, mas que poderia servir de lição, dor necessária para nos transformarmos e não com cartas de Dona Lucia, renúncias para manter benesses, golpes, ódios virtuais, gestões fraudulentas, corruptas e incompetentes, falsos moralismos, violência urbana maior que guerra, xenofobia, homofobia, cultura do estupro, vingança, jogo político, falta de governo, imunidades parlamentares, foros privilegiados, Fla-Flus para desviar o foco, patos da FIESP, movimentos sindicais, proselitismo, oportunismos, reuniões de conchavos às escuras, ode a ditadores e ditaduras, cura gay, falta de apoio à cultura e à educação, paternalismo, patriotada com camisas da CBF, gente que não viaja para não ser preso, gente que tenta cargo público para ganhar imunidade, furar filas, decepar braços, construir muros, recusar imigrantes, levar vantagens e tomar gols da Alemanha.

Links de textos do 3 na Copa da época:

Depois da morte e da revolta, o 3 na Copa segue

Nossa maior dor para se renovar, do zero

 

Méritos e interesses

Mérito em manter Rogério Micale na seleção brasileira nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Correção feita mais por conta do pensamento da direção em manter-se no poder do que por planejamento e gestão esportiva ausentes!

Decisões baseadas nos seus interesses pessoais, que acabaram acertando, mesmo que com outras intenções!

Micale se preparou e conta com o apoio de Tite. Fez escolhas acertadas, com chances de termos uma seleção forte para a disputa do torneio de agosto.

Os dirigentes buscam muito a medalha de ouro inédita, mas sabemos suas razões!

O treinador, agora no lugar do soldadinho anterior, está com um discurso de empenho para este objetivo, porém, satisfatoriamente em comunhão com o legado, independente de medalha, que pode deixar a Tite, mostrando total parceria para evolução das seleções de futebol. Isto nunca aconteceu!

E deveria acontecer. Um marco, acima de qualquer medalha!

E com Vadão na seleção feminina, caminhamos bem e não podemos ser afoitos na busca pelas láureas olímpicas, mas, sim, em buscarmos o melhor futebol possível, em tempos modernos. Um passo de cada vez.

São apenas 18 convocados, restrição do evento. Aliás, o futebol não combina com os princípios olímpicos, apenas para registrar meu posicionamento a respeito.

Uma lista quase incontestável:

Fernando Prass é o maior acerto, por técnica, liderança e experiência. Deverá ser o capitão da meninada.

O seu reserva Uilson do Galo, vai ganhar a experiência que Ederson do Benfica não poderá, pela sua não liberação pelo clube.

William do Inter, Douglas Santos do Galo e Zeca do Santos serão os laterais. Zeca é ambidestro, facilitando as escolhas. Disputa acirrada!

Marquinhos do PSG, Rodrigo Caio do São Paulo e Luan do Vasco como zagueiros. O menino do Vasco deverá ser o suplente. Será que Thiago Silva retornará com Tite?

No meio de campo, boa qualidade em Rafinha Alcântara do Barça (um outro líder desta equipe), Fred do Shakthar, Rodrigo Dourado do Inter, Thiago Maia do Santos e Felipe Anderson da Lazio. Aposto no trio Thiago Maia, Fred e Rafinha de titulares. Micale usa muito o 4-3-3 com variações.

Porque tem que gerar harmonia com ataque de alto nível de Neymar do Barça (espero que passe a jogar coletivamente nesta nova fase da seleção), Douglas Costa do Bayern (o terceiro acima dos 23 anos ao lado de Prass e de Neymar), Gabigol do Santos, Gabriel Jesus do Palmeiras e Luan do Grêmio.

Ou seja, três garotos que disputarão a titularidade ao lado de Neymar e Douglas Costa. Gostaria que fosse Gabriel Jesus, pelo que vem fazendo por seu clube, mas Gabigol é opção também, quase no mesmo nível.

Acertaram os dirigentes em abrirem caminho para a mudança. Em contrapartida, novamente estão se beneficiando disso!

Porque sempre há uma contrapartida.

 

Página 1 de 15212345...102030...Última »