Arquivos

Brasil num bom caminho

Os 3 x 0 do Brasil – que eliminaram os veteranos chilenos da Copa de 2018 – foi construído no segundo tempo pela paciência do jogo coletivo e objetivo, de mínimos erros e alinhamento, da equipe brasileira.

E decidindo nos erros do adversário, do goleiro Bravo por duas vezes, sobretudo na abertura de placar em soltar a bola de Daniel Alves em gol de Paulinho.

Um belo lançamento de Coutinho a Neymar, que serviu Jesus no segundo tento e Bravo indo para o escanteio desesperador que deu o contragolpe para Jesus – na sua casa – fazer o terceiro, com humildade e respeito!

Chile não foi bem dentro de casa e os argentinos – com show de Messi em hat trick – foram beneficiados com esta derrota chilena com a vaga direta.

Messi decidiu e muito para os hermanos, sozinho, com falhas equatorianas na altitude de Quito!

Em tempo: CR7 – com ajuda dos patrícios – também vai jogar o Mundial na Rússia, menos Robben, numa Holanda desmantelada!

Numa rodada repleta de surpresas sulamericanas e muita emoção na vitória e carimbo do Uruguai num jogo maluco de gols-contras; Guerrero de falta (problemas na arbitragem) empata com a Colômbia e coloca o Peru na repescagem moleza contra a Nova Zelândia e James Rodriguez coloca um pé salvador para colombianos comprarem passaporte para Rússia!

Voltando ao Brasil, hoje encerramos as Eliminatórias, em sua última rodada sulamericana, com notas:

Ederson: 7 – nada exigido, mas muito seguro. Bem posicionado, ótima saída de gol e preciso com os pés.

Daniel Alves: 7 – uma de suas melhores partidas, defensiva e ofensivamente.

Marquinhos: 7 – seguro e de ótima saída de bola.

Miranda: 8 – atento e líder do sistema defensivo.

Alex Sandro: 6 – bom jogo, sobretudo na defesa. Prefiro ele a Filipe Luis.

Casemiro: 8,5 – desarmes, cobertura e passes diretos impecáveis.

Renato Augusto: 7 – distribui o jogo consciente e ocupa muito bem os espaços.

(Fernandinho): 6 – jogou pouco, mas deu consistência na marcação, trazendo o time para 4-4-2.

Paulinho: 8,5 – que disposição em fazer tudo em campo!

Philippe Coutinho: 8 – qualidade ofensiva letal.

(William): 8 – mesmo em pouco tempo, traz mais força ofensiva ao Brasil, atuando com muita flutuação.

Gabriel Jesus: 8 – dois gols, muita movimentação, habilidade e força.

Neymar: 8 – partida madura e uso de sua habilidade a serviço do jogo coletivo.

(Firmino): sem nota – perdeu gol pela ansiedade de conquistar seu lugar, ao invés de devolver a William ampliar o placar.

Tite: 8 – poderia ter tirado Neymar e Coutinho bem antes, pelos cartões amarelos recebidos e o nervosismo do Chile pela desclassificação e gangorra de emoções!

Bom caminho e bons amistosos a vista (Japão, Rússia, Inglaterra e Alemanha), antes da convocação final de maio.

Continuar a evolução, manter a atenção e o desejo de jogar na seleção brasileira, planejamento e mais variações táticas e de execução para fazer uma ótima campanha – como um dos principais favoritos – no Mundial do ano que vem!

 

TwitterFacebookEmailPocketGoogle+Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *