Arquivos

Grupo A, mais detalhes

Grupo A, de ANNA KOURNIKOVA

Tenista russa nascida em 1981. Quando era criança, seus pais venderam uma televisão para poder presenteá-la com sua primeira raquete de tênis. Começou a praticar o esporte e seguir com os estudos simultaneamente. Aos onze anos, mudou-se com a mãe para a Flórida, nos EUA, para se aperfeiçoar com um treinador conceituado. A partir daí, começou a participar e vencer diversos torneios e sua carreira decolou. Paralelamente, dedicou-se à publicidade, participando como modelo em campanhas para diversas marcas conceituadas e aparecendo na capa de inúmeras revistas. Se aposentou em 2003.

Rússia, Arábia Saudita, Egito e Uruguai

Rússia
Muito instável em todos os setores, país-sede, não se classificaria se tivesse disputado Eliminatórias, poucas chances de passar mesmo no grupo teoricamente mais fácil.
3-4-2-1 como padrão tático de jogo, técnico Stanislav Tchertchesov desde 2016 e dirigiu equipes russas como Légia Varsóvia e Dínamo Moscou.
Time-base russo: Akinfeev; Dzhikiya, Vasin e Kurdryashov (linha de três zagueiros com um líbero); Samedov, Kombarov, Chichkin e Glushakov (meio mais marcador); Golovin, Smolov e Zhirkov.
Veterano goleiro irregular Akinfeev (35), líbero Vasin do CSKA Moscow, a dupla pelos lados do meio Samedov e Kombarov do Spartak Moscow, o atacante Zhirkov do Zenit e meia-atacante Golovin do CSKA.
Como opções, destacam-se: atacante Poloz do Zenit, veterano meia Bukharov do Rostov.

Arábia Saudita
Talvez a mais fraca do grupo, embora tenha chances reduzidas diante dos demais. Chegam duro na marcação, como os russos acima. Talvez a pior partida de abertura de Mundial da história contra os donos da casa!
O 4-1-4-1 badalado do experiente treinador Vahid Halilhodžić que já dirigiu Japão, Bósnia. Bem fechada na defesa, postura ofensiva de contra-ataques.
Abdullah Al-Mayouf; Yasser Al-Shahrani, Osama Hawsawi, Hawsawi e Mansoor Al-Harbi; Abdullah Otayf; Yahya Al-Shehri, Nawaf Al Abed, Salman Al-Faraj e Taisir Al-Jassim; Mohammad Al-Sahlawi.
Base do Al-Hilal, com alguns jogadores do Al-Nassr e do Al-Ahli.
Destaques: meia Al-Sahlawi (Al-Nassr), Otayf (Al-Hilal) que chega forte na marcação e o versátil Al-Shahrani.
O jovem atacante Fahad Al-Muwallad (Itihad) é bem veloz e costuma fazer gols importantes quando entra.

Egito
O 4-2-3-1 do argentino Héctor Cúper – que se desentendeu com Ronaldo na Inter de Milão – prioriza a defesa com contra-ataques (uma característica marcante deste grupo). Considero, ao lado Uruguai, os dois possíveis classificados desta chave. Classificação heróica, na figura de seu grande jogador e meia-atacante Mohamed Salah do Liverpool (ING).
Essam El-Hadary (goleiro mais velho da Copa, 44 anos); Ahmed Fathy, Ramy Rabia, Ahmed Hegazy e Mohamed Abdel-Shafy; Mohamed Abdel-Shafy e Tarek Hamed; Mohamed Salah, Saleh Gomaa e Ramadan Sobhi; Ahmed Hassan Koka.
Além de Salah, outros 3 jogadores que disputam a Premier League são destaque: zagueiro Hegazy (West Bromwich), volante Elnery (Arsenal) e meia Sobhi (Stoke City). O atacante Koka joga no Sporting Braga de Portugal.
Como opções: o defensor Ahmed Al-Muhammadi (Aston Villa-ING) e o jovem atacante Mahmoud Hassan.

Uruguai
Do técnico mais longevo de seleções em atividade, Óscar Tabárez, que aposta na sua dupla de ataque Suárez e Cavani (uma das maiores do futebol mundial) e num conservador 4-4-2 com laterais e volantes que ajudam muito na marcação, porém, um time de veteranos que não possuem a mesma velocidade e preparo físico de outrora. Fica com a segunda vaga, talvez em primeiro lugar.
Muslera; Cáceres, Giménez, Godín e Gastón Silva; Nahitan Nández, Álvaro Gonzalez, Matías Vecino e Cristian Rodrigues; Luis Suárez e Edinson Cavani.
Além da dupla badalada de ataque, destaques para a experiente dupla de zaga do Atlético de Madrid (ESP) Giménez e Godín, o volante Nahitán Nández (Boca-ARG) e e Matías Vecino (Inter de Milão-ITA).
Opções como o atacante Cristhian Stuani (Girona-ESP) e muitos veteranos como os meias Maxi Pereira e Nicolás Lodeiro, zagueiro Coates e volante “brucutu” Arévalo.

TwitterFacebookEmailPocketGoogle+Compartilhar

2 respostas a Grupo A, mais detalhes

  • Michael disse:

    Darcio, suas colunas são sempre ótimas. Parabéns!

    Para mim, esse é o grupo mais “barbada” de todos…. Uruguai em primeiro e Egito em segundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *