Arquivos

Darcio Ricca

Não desistir dos sonhos

Hoje, mais tarde, é dia da convocação de Tite para as partidas eliminatórias ante Bolívia e Venezuela.

Aqui, neste espaço, desde 2009, você terá uma análise desta convocação.

Mas, antes disso, uma homenagem a um grande artista que trouxe luz e deixou um legado cultural e humano muito dignos a um país tão carente e sedento de alegria e leveza!

Domingos Montagner começou sua carreira aos 40 anos na TV. Se reinventou, se reconstruiu, inovou, a partir do circo e do teatro, suas bases!

Provou que nunca é tarde para desistirmos de nossos sonhos!

Sua obra, nas artes cênicas, nas artes circenses, nos sets de filmagem, nos palcos, nos tablados, nos trapézios, nas ruas passando o chapéu, nos picadeiros, nos estúdios, nas telas de TVs abertas e fechadas, públicas e privadas, ficarão para sempre!

Esta eternidade deixará saudades, muitas saudades. Mas também tal eternidade será luz e força para todos nós seguirmos em frente e com a certeza de que somos capazes de produzirmos muita coisa boa e de valor, independente do tempo e do espaço.

Eu me reinventei porque pessoas inspiradoras como Domingos Montagner, mesmo sem saberem, contribuíram para isso.

Além de ter trabalhado e compartilhado com ele, sua esposa Luciana e seu parceiro Fernando Sampaio com meu lado de administrador e gestor cultural no teatro, ainda tive a honra de ser seu primo nesta vida.

Mesmo com a distância da vida, a admiração que sempre tive por ele e pelos seus também eram (e continuarão sendo!) combustíveis inesgotáveis para que eu não desista dos meus sonhos.

Este espaço, Minguinho, com o era carinhosamente chamado, se levanta com o impulso do coração e lhe bate palmas com a alma agradecida por tido o que fez pelo nosso Brasil, pelo nosso povo.

Tudo pelo olhar de um artista, de um palhaço, de uma pessoa do bem!

 

TwitterFacebookEmailPocketGoogle+Compartilhar

O peso da vitória

Numa noite de jogo difícil, com mais um degrau de qualidade de jogo coletivo conquistado, a seleção brasileira venceu novamente, o que dá ânimo e calma para poder evoluir ainda mais.

Um gol a 1 minuto de jogo é sempre prejudicial, tanto para quem leva como para quem faz.

Quem leva, tem que se reestruturar e replanejar todo o sistema de jogo. A Colômbia sentiu o golpe, além do calor de Manaus. Aliviou-se no seu empate ante o erro brasileiro.

Já o Brasil, que jogou um bom primeiro tempo, bem melhor na comparação do mesmo tempo contra o Equador, teve espaços para decidir a partida. Faltava o capricho no último passe, a inteligência na infiltração e movimentação ofensiva.

A Colômbia, inferior técnica e taticamente ao Brasil, conseguiu o empate num gol contra de Marquinhos. Falha do sistema defensivo desde a falta cometida para o lance de bola parada do ótimo James Rodriguez.

O Brasil vinha bem e com 3 grandes oportunidades de gol que pararam em Ospina, mas havia campo para mais conclusões contra a meta colombiana. O calor também desgastou as equipes.

A prova maior disso foi o esgotamento de Gabriel Jesus muito bem marcado e ainda ajudando na cobertura. Não apareceu porque foi contributivo taticamente. Lutou muito, mas ainda é um menino e está ganhando experiência. Continuem apostando nele!

No segundo tempo, após a mudança de William por Coutinho, a equipe ficou mais objetiva e com variações de ataque e movimentação alta. Coutinho está ganhando a titularidade.

Porque Paulinho pode até contribuir para a união setorial da equipe, mas está alguns degraus abaixo do plantel escolhido, por completo.

E Daniel Alves erra muitos passes, além de defensivamente ter a sorte da grande cobertura de Casemiro e Marquinhos. O volante do Real Madrid é o “1” do esquema de Tite com maestria.

Giuliano, um pouco fora de posição, entrou no lugar de Paulinho e trouxe mais uma injeção de saúde e força que contribuição técnica.

Num ótimo contragolpe de Coutinho, em mais uma das disputas de Gabriel Jesus como pivô em projeção, Coutinho vê Neymar com seu passe e o craque faz um gol com força e técnica, decretando a vitória.

Importante ressaltar que Neymar fez uma partida tecnicamente impecável e estava bem controlado e assustando, na bola, os colombianos, com seus passes e jogo objetivo e criativo para o grupo.

Mesmo controlado na maioria do tempo, levou um amarelo, no segundo tempo, por querer descontar em Murillo o que fizeram deslealmente em Gabriel Jesus. Levou amarelo, mas correu risco, principalmente por “pilhar” o  rigoroso juiz, de ser expulso. Neste quesito, Neymar sempre traz calafrios.

Renato Augusto e Casemiro, que dupla!

Miranda, Marquinhos e Alisson bem novamente.

Neymar para o time e Marcelo melhorando defensivamente.

Marcelo, quando ataca qualquer um entende porque é o melhor apoiador pela lateral do mundo!

Um jogo muito bem executado coletivamente e ganho com vontade e espírito vencedor.

Mas, ainda em formação, num longo processo. Continuemos mantendo o bom senso!

Tite sabe o que faz e conquista jogadores e torcedores. Seguir em frente!

Mais um degrau, com a importância na vitória de hoje, dentro das situações variadas que esta partida ofereceu.

 

O 33 do Palmeiras 33 anos depois

Os 3 x 0 de hoje ante o Equador mostrou que a seleção brasileira agora tem técnico e comissão técnica, e de qualidade!

Depois de um primeiro tempo muito equilibrado e nervoso, a equipe voltou outra no segundo tempo, por um reposicionamento tático da equipe, compactação melhor no campo de bola rápida, mas, sobretudo, mudança de postura!

No primeiro tempo apenas Renato Augusto se destacava, o que manteve sua alta regularidade de melhor jogador em campo durante todo o jogo.

Além dele, Alisson, os zagueiros Miranda e Marquinhos e o camisa 5 Casemiro (um pouco afobado nos passes!) cobriam as falhas da ansiosa equipe. Casemiro fazia uma cobertura aos laterais de forma impecável!

Porque sofremos com Paulinho e, principalmente, William, este o pior em campo, muito bem substituído por Philippe Coutinho. Aliás, o meia-atacante do Chelsea deve futebol faz muito tempo.

Daniel Alves era uma “avenida” para Montero, que é veloz e driblador, mas mal finalizador e “esquentado”, como Neymar, que sempre preocupa muito neste quesito.

Gabriel Jesus seguia ansioso, mas muito importante taticamente. Faltava rodagem e calma nas finalizações.

E eis que veio o segundo tempo! Um histórico seguindo tempo de Gabriel Jesus e todo o time!

Ele conseguiu cavar um pênalti numa raça e fome de bola incríveis, com uma seleção brasileira completamente diferente na segunda etapa. Outro jogo!

Uma luta incansável, que o decisivo Neymar converteu.

Marcelo finalmente conseguiu defender e atacar com qualidade. Ele, com Neymar e os deslocamentos de Coutinho, conseguiram abrir espaços na defesa equatoriana. O Equador, nervoso, teve um merecido jogador expulso.

O Brasil seguiu atacando defensivamente, com consciência e frieza.

Daniel Alves melhorou seu posicionamento defensivo, mas ainda aquém do restante do time, assim como Paulinho, que continuou na partida, apesar de muita entrega de ambos.

Grande jogada pela esquerda, numa das triangulações que Tite tanto deseja (e nós também!), para o gol de “coice” oportunista e técnico do menino Jesus. Merecido e justo!

Com grande força defensiva atrás da linha de bola e com saídas rápidas coordenadas por Renato Augusto, Marcelo e Casemiro, a seleção brasileira venceu com autoridade em um tempo de jogo apenas, num outro gol de Gabriel Jesus: golaço!

O menino que de 19 anos que é o camisa 33 que está saindo do seu Palmeiras, numa vitória do Brasil em Quito, 33 anos depois.

E com 3 gols e postura de seleção brasileira, como não víamos há muito tempo. Micale e seus meninos haviam sido o primeiro passo.

Tite começou bem seu caminho. Humildade, treino e postura vencedora podem recuperar o prazer de ver o time jogar, como neste segundo tempo.

 

Página 10 de 142« Primeira...89101112...203040...Última »